Notícias da Diocese › 27/04/2016

Além da ordenação diaconal, outros dois grandes acontecimentos marcaram a noite

A Diocese de Salgueiro rendeu graças a Deus na noite desta última terça-feira, 26 de abril, pela consagração de mais um filho a vida clerical. Após pouco mais de uma década, entre estudos e vivência missionária, o serritense Pedro Sérgio de Oliveira atingiu o primeiro grau da ordem eclesiástica, tornando-se mais um Diácono provisório a serviço desta porção do povo de Deus no sertão pernambucano. Nascido em Serrita – PE, sob as bênçãos da Imaculada Conceição de Maria, Pedro Sérgio ingressou no seminário em 2004 na casa de acolhida São José em São Paulo – SP na Congregação do Padres Servos da Caridade (Guanellianos), onde teve sua primeira experiência como religioso. Cursou filosofia de 2006 a 2009 no Instituto Superior de Educação de Salgueiro ISES. Em 2010 foi enviado como missionário da Santa Igreja a Gana no Continente Africano. Entre 2011 e 2014 cursou Teologia na FAFICA – Caruaru e em 2015 realizou experiência missionária na Diocese de Óbidos – PA. Atualmente fazia estágio pastoral em Araripina, na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, acompanhado pelo pároco local, Pe. Isodório.

Pela imposição das mãos do Excelentíssimo Reverendíssimo Bispo diocesano Dom Magnus Henrique Lopes, o jovem eleito recebeu o grau da diaconia sob os olhares emocionados de centenas de fiéis, amigos, religiosos, seminaristas e convidados presentes na Praça da Catedral de Santo Antônio em Salgueiro. Também estiveram presentes o bispo da Diocese de Caruaru, Dom Bernardino Marquior (Dom Dino), onde estudam e vivem os seminaristas da Diocese de Salgueiro e alguns padres das dioceses de Floresta e Petrolina. Também o clero diocesano de Salgueiro veio dar as boas vindas ao primeiro diácono ordenado neste ano de 2016 na diocese. Ao final da celebração eucarística que foi animada pelo Ministério de Música Fortes na Fé, de Araripina, o Neo Diácono fez um breve e emocionado discurso de agradecimento a todos que colaboraram com a sua caminhada de vida cristã, formação e ordenação. Também representantes da Área Pastoral de Timorante (Exú) onde Pedro Sérgio passará a residir e trabalhar a partir de agora, foram homenageá-lo levando faixas, presentes e um caloroso abraço de boas vindas.

Uma vez diácono, Pedro Sérgio poderá assistir e abençoar casamentos, levar o viático aos que padecem, realizar batizados, auxiliar os padres e o bispo no serviço direto do altar, celebrar a Palavra, entre outros exercícios sacramentais.

hhhNesta mesma noite, a assembleia orante acolheu a Congregação das Irmãs de Santa Elizabete que passarão a residir na cidade Sé, afim de melhor atender as necessidades dos fiéis e da diocese naquela localidade. Três são as irmãs que vieram em missão e que irão morar nos apartamentos situados nos fundos da Cúria Diocesana, sendo duas polonesas e uma cearense.

Mas a maior surpresa ainda estava por vir. Fazendo memória aos 25 anos do cruel assassinato do Pe. José Maria Prada, um monumento, em mosaico, alusivo ao seu sacrifício foi inaugurado na praça da Igreja Catedral, abençoado por Dom Magnus e entregue a população como um memorial do martírio deste sacerdote e da impunidade que até hoje permeia o caso. Padre José Maria era Missionário Redentorista. Nascido em Portugal, veio para o Brasil após alguns anos de atividade pastoral na África, residindo em Exú -PE e finalmente em Salgueiro onde, na manhã do dia 29 de abril de 1991, entregou sua alma a Deus após sofrer três disparos de arma de fogo pelas mãos de um cidadão que, embora casado, exigia contrair novo matrimônio na Igreja. Ao negar a entrega do batistério e da permissão para a realização do novo enlace, foi covardemente atingido pelos tiros que imediatamente lhe tiraram a vida. Seu corpo tombou na secretaria da paróquia de Santo Antônio. O assassino nunca foi encontrado.

A Pastoral da Juventude fez uma linda apresentação em forma de aboio contando a história da vida e morte deste que era tido como um padre manso e humilde. Sua camisa ensanguentada foi levantada numa cruz de madeira e apresentada a multidão, cercada de jovens com piras acesas. Um clima de admiração, pesar e indignação por causa da impunidade pesou no meio de todos. Seu coração está guardado em lugar de destaque no interior da Catedral de Salgueiro onde dedicou os últimos anos de sua vida e onde exerceu pela última vez o pastoreio.

Por: PASCOM – Diocese de Salgueiro

Imagens: Netinho Freitas

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.