Notícias gerais › 25/10/2018

Bispos das Dioceses de Salgueiro – PE e Picos – PI visitam famílias na divisa dos Estados do Pernambuco e do Piauí

Na quarta-feira (24/10/2018), os bispos Dom Magnus Henrique Lopes, OFMCap, da Diocese de Salgueiro – PE e Dom Plínio José Luz da Silva da Diocese de Picos – PI, acompanhados de padres, religiosas consagradas e leigos das duas Dioceses, visitaram algumas famílias que vivem nas proximidades da divisa dos Estados do Pernambuco e do Piauí.

A Serra do Inácio tem área geográfica formada pelos Estados do Pernambuco e Piauí. É composta de cinco Municípios: Curral Novo do Piauí – PI, Betânia do Piauí – PI, Distrito de Nascente (Araripina) – PE, Ouricuri – PE e Santa Filomena – PE e abrange três Dioceses: Picos – PI, Salgueiro – PE e Petrolina – PE.

O objetivo da visita foi conhecer de perto a realidade das famílias e manifestar solidariedade com as que se encontram em situação de extrema pobreza, desprovidas da assistência social básica, através de políticas públicas implantadas pelos governos estaduais e municipais e também verificar como está a assistência religiosa por parte da Igreja Católica.

A visita começou, às 08:00h, com uma oração na capela da comunidade Vila da Ramada, município de Curral Novo do Piauí – PI. O ato religioso foi transmitido, ao vivo, pela Rádio Educativa de Picos Cultura FM, a Rádio Asa Branca AM de Salgueiro – PE, o site www.culturadepicos.fm.br e o App “Cultura de Picos”. Após a oração, foram formados cinco grupos, compostos por padres, religiosas consagradas e leigos e leigas, a fim de visitar o maior número de famílias. Os bispos Dom Magnus Henrique e Dom Plínio Luz, saíram em visita num mesmo grupo.

Durante a manhã, as equipes visitaram várias famílias, ouvindo seus relatos, reclamações, solicitações e anseios e vendo a situação da vida sofrida. Foi notória a boa acolhida por parte de todas famílias as quais não hesitaram em receber os visitantes no interior de suas residências. No entanto, era fácil constatar a fisionomia sofrida por causa da pobreza generalizada, conforme Relatório da Avaliação da Visita, acessível no link abaixo.

Após o farto e gostoso almoço servido num restaurante da comunidade Cara Branca, município de Ouricuri – PE, foi feita uma avaliação com os participantes da visita. Na ocasião, todos puderam falar, livremente, sobre o que viram e ouviram durante a visita. Às 15:00h, aconteceu a Celebração de encerramento presidida por Dom Magnus Henrique e concelebrada por Dom Plínio Luz e presbíteros presentes. A Missa foi transmitida, ao vivo, pela Rádio Educativa de Picos Cultura FM, a Rádio Asa Branca AM de Salgueiro – PE, o site www.culturadepicos.fm.br e o App “Cultura de Picos”.

Para Dom Magnus Henrique, “o dia foi de gratidão a Deus. De gratidão por ter tido esta oportunidade de encontrar com outros irmãos que sofrem, que estão à margem da sociedade. Irmãos que o mundo esqueceu. Irmãos que o mundo, eu diria, até deixou de lado, jogou na sarjeta da vida. E nós, como cristãos, temos a missão de ir ao encontro desses irmãos. Quantas visitas em cima da Serra, nas casas. Quantos irmãos esperando uma palavra e esperando também o pão de cada dia. Então, nós, um dia de gratidão por ter tido esta oportunidade. Um dia também de alegria na comunhão com a Diocese de Picos, com Dom Plínio, com toda equipe que veio para esta visita com os padres, um dia comunhão. Fizemos um trabalho onde as fronteiras das duas Dioceses passaram a ser ponto de intercessão, ponto de comunhão”, explicou.

A professora, Sandecleia Modesto de Macedo, afirmou que a Visita “despertou em nós sentimento de revolta com o poder público, pois nada tem feito pelas famílias da Serra do Inácio, fato que comprovamos, a partir da visita: que essas famílias vivem no abandono por parte das políticas sociais. A estudante, Maria Leidiane Damasceno, ficou convencida de que, “depois da visita de ontem, percebi o quanto ainda temos pessoas necessitadas. Não só do material, mas do espiritual. Foi um momento muito bom, pois levamos àquelas famílias a Palavra de Deus. Os mesmos estão sem nenhuma perspectiva de vida melhor. Não acreditam que um dia tudo pode melhorar.

Através dessa visita, percebemos o quanto os políticos desprezam o nosso povo. Sair de lá com uma grande vontade de fazer algo por eles e também confiante que, com a ajuda da Igreja vamos ajudá-los de alguma forma. Que isso seja só o início de uma grande caminhada e de mudanças na vida dessas pessoas.

Prefiro acreditar que coisas boas vão acontecer com aquele povo. Contamos com a ajuda de todos para mudarmos a realidade daquele povo, pois muitos deles vivem sem perspectivas e sem identidade cultural”, destacou.

Texto e fotos – Diocese de Picos/PI

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.