Notícias da Diocese › 20/02/2017

Comunidade São Francisco dá o primeiro passo para se tornar paróquia

Em celebração eucarística presidida às 17h deste domingo, 19 de fevereiro, por Sua Exa. Revma. Dom Magnus Henrique Lopes, bispo diocesano de Salgueiro, foi oficialmente instalada a Área Pastoral São Francisco de Assis, em Salgueiro, bairro do Planalto. Concelebraram os padres José Nilton, pároco da Catedral e Chanceler da Cúria, Clebe, futuro pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Verdejante e Romilson Ferreira de Lima, administrador da nova Área Pastoral. Composta por 19 comunidades, a recém criada Área Pastoral é um sonho que vem sendo alimentado há alguns anos, quando surgiu a necessidade da formação de uma paróquia naquela localidade, dado o imenso número de fieis. Era necessário que um padre residisse na comunidade e a ela desse particular atenção. Assim, em 2015 o padre Romilson, que pertence a Congregação dos Padres Paulinos, veio de São Paulo/SP, fazer uma experiência em Salgueiro. Inicialmente, seguiu como Vigário da Catedral, mas os planos de Deus o levaram a assumir o sonho da comunidade de São Francisco em se tornar paróquia, pelo que trabalhou incansavelmente durante esses últimos dois anos, levantando pastorais, movimentos e incentivando os moradores a se unirem para a concretização deste ideal. Foi então que em 02 de janeiro deste ano passou a residir oficialmente na Casa Paroquial do bairro que foi construída pelo povo, através de doações, quermesses e bingos.

Observando o empenho dos fieis e as conquistas lucradas, Dom Magnus anunciou a elevação da comunidade a área pastoral. A Santa Missa de instalação, celebrada no Ginásio Esportivo da Escola Dr. Severino Alves de Sá, contou com a presença de mais seiscentas pessoas provindas dos bairros e comunidades rurais que integram a nova área pastoral. Também os seminaristas do propedêutico e familiares do padre Romilson testemunharam esse dia histórico. Vale ressaltar que a criação de uma localidade como área pastoral não a transforma em paróquia, mas lhe dá autonomia de gestão, desmembrando-a da paróquia a que pertencia outrora, no caso, a Paróquia de Santo Antônio. Não sendo autorizada sua elevação ao status de paróquia, ela torna a pertencer a sua paróquia de origem e volta a ser capela.

Em entrevista ao repórter Thiago Lima da Rádio Católica Asa Branca AM em Salgueiro, o bispo diocesano, elucidando ainda mais esta questão, disse que, para se tornar definitivamente paróquia, a área pastoral precisa adquirir um certo patrimônio como o salão paroquial, centro pastoral, secretaria, conquistando seu espaço geográfico e sua independência administrativa e financeira, esse último fator responsável por ainda mante-la um pouco dependente da paróquia Santo Antônio. Por fim, revelou que não há um tempo limite para que a área pastoral venha a se tornar paróquia, é o “tempo do coração”, disse, podendo levar meses, anos ou mesmo nunca acontecer, vai depender do empenho e da força de vontade da comunidade. O fato é que o primeiro passo já foi dado e a diocese convida todas as suas ovelhas a rezar pedindo a Deus e a São Francisco de Assis que olhem com carinho por este objetivo.

Por: PASCOM – Diocese de Salgueiro

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.