Notícias da Diocese › 15/06/2018

Trezena celebrou jubileu de 175 anos de fundação da paróquia Catedral e reuniu multidões todos os dias

Todos os anos a igreja Catedral de Salgueiro realiza a festa de seu padroeiro Santo Antônio, entretanto, 2018 marca o jubileu de 175 anos de fundação da paróquia mãe da Diocese, razão pela qual um “algo mais” pode ser notado nas festividades, seja pelo esforço incansável das equipes responsáveis pelo andamento do evento, seja pela participação do povo que parecia mais ativa. Já no Corpus Christi, um dia antes da abertura dos festejos, era notável o alto número de fieis na praça da Sé constantemente convidados a não faltarem um só dia dos 13 dedicados a memória do taumaturgo de Pádua. O tema escolhido para este jubileu foi “Com fé celebramos, em missão evangelizamos. Na devoção a Santo Antônio, 175 anos festejamos”!

Tradicionalmente uma carreata abre o trezenário desfilando pelas principais avenidas de Salgueiro rumo a Catedral para o início da Santa Missa, o que de fato ocorreu no último 1º de junho, porém, com uma novidade: foi a maior carreata registrada até hoje. Carros, vans, motocicletas, até caminhões promoveram um “buzinaço” ao som do hino do padroeiro que, passando pelo portal montado em frente a igreja mãe, recebiam a bênção pela água através das mãos do Pe. José Nilton Matias, pároco local. A celebração eucarística de abertura começou as 19:40h, presidida pelo Pe. Domingos Malan, reunindo parte do clero diocesano, os seminaristas do propedêutico e religiosos. Todas as noites um padre diferente, de Salgueiro ou convidado de outra diocese, presidiu a celebração e, vez ou outra, o bispo diocesano Dom Magnus Henrique, participava sentado de local digno para ele preparado no presbitério como instrui o Cerimonial dos Bispos.

Na 12ª noite, um dia antes do encerramento, o novo bispo de Petrolina, da qual a Diocese de Salgueiro, segundo Dom Magnus, é filha, Dom Francisco Canindé Palhano, presidiu a celebração. Sua homilia arrancou aplausos da multidão, especialmente quando incentivou todos a contribuírem com orações e esforço para a construção da futura Catedral dedicada a Nsa. Sra. Aparecida, afinal todo dia 12 uma missa é celebrada no terreno onde a mesma será erguida afim de angariar fundos. A exceção ficou restrita a este 12 de junho, outrossim, a imagem da Padroeira do Brasil estava exposta em local apropriado no espaço celebrativo.

No último dia de festa, 13 de junho, memória litúrgica de Santo Antônio, celebrou-se a tradicional missa da bênção dos pãezinhos as 9h no interior da Catedral. A noite, as 19:30h, uma procissão trazendo o carro andor com a imagem do milagreiro percorreu as ruas da cidade arrastando um contingente extraordinário de fieis. As ruas laterais da Sé ficaram lotadas, as cadeiras colocadas na praça foram insuficientes para abrigar tanta gente. Conduziu esta celebração o bispo diocesano, Dom Magnus, ladeado pelos padres das três paróquias e áreas pastorais da cidade de Salgueiro, quais sejam: Santa Cruz, Nsa. Sra. do Perpétuo Socorro, Santo Antônio, Área Pastoral São Francisco de Assis e Área Pastoral São Sebastião de Umãs, recém criada.

Vale salientar que para o ano de 2018 foi elaborado um video promocional da trezena com a gravação de um dos cânticos mais populares dedicados a Santo Antônio “Jubilosos vos Saudamos”, cujo áudio segue abaixo, cantado por alguns dos músicos que devolvem seu talento ao serviço de Deus na paróquia Catedral; uma clara valorização do esforço gratuito e amoroso daqueles que todos os dias oferecem muito do seu tempo a messe. Como acontece todas as noites, uma atração artística local encerrou os festejos e o povo pode se deleitar na barraquinhas de comidas típicas ao som do autêntico pé de serra. A festa de Santo Antônio não é apenas da cidade de Salgueiro, ele é também o padroeiro da Diocese e sua memória merece, como diz a música, o nosso amor, nossa gratidão!

Por: PASCOM – Diocese de Salgueiro

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.