Notícias da Diocese › 09/08/2017

Ordenações somam novos Diaconos ao serviço da messe no sertão nordestino

O momento da ordenação é, de longe, um prêmio para aqueles que um dia deixaram o aconchego de seu lar para abraçar um projeto ousado, arriscado, porém, santificador; um consolo quando a saudade de casa e os momentos de provações ganham sentido. Nesta última terça-feira, 08/08, quatro rapazes deram seu “sim” a Deus e a Igreja na praça da Catedral de Santo Antônio, Diocese de Salgueiro/PE. Francinaldo Feitoza, natural de Bodocó -Paróquia São José, Alexandre Léo, Exú – Paróquia Bom Jesus dos Aflitos, Edilson José, filho de Moreilândia – Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus e João Marcos também de Moreilândia, tendo concluído seus estudos e, após um ano de estágios pastorais nas paróquias de Santo Antônio (Salgueiro), Imaculada Conceição (Araripina), Seminário São João XXIII (Salgueiro) e Nsa. Sra. do Perpétuo Socorro (Verdejante) respectivamente, receberam das mãos do seu bispo diocesano, Dom Magnus Henrique Lopes, o primeiro grau da ordem, tornando-se os mais novos Diáconos provisórios desta diocese que este ano de 2017, na solenidade de Nossa Senhora Aparecida, completa sete anos de fundação. Sua diaconia é provisória porque não se encerra em si mesma; em breve estes mesmos homens receberão a ordenação sacerdotal.

Por volta das 18h a praça da Sé já estava repleta de fieis ávidos para prestigiar este momento histórico. Caravanas vindas das cidades de origem e de estágio dos neo-Diáconos pouco a pouco foram preenchendo os espaços e, ao final, uma multidão de corações vibrantes aguardava o início da celebração que se deu as 19h. Não somente o clero e os seminaristas da Diocese de Salgueiro estavam presentes como, também, alguns padres das dioceses de Caruaru/PE, Afogados da Ingazeira/PE, Garanhuns/PE, Petrolina/PE e Paulo Afonso/BA. Em sua homilia, Dom Magnus, dirigindo-se aos novos ministros do altar, ressaltou a importância e responsabilidade dos ministérios que iriam receber e seu compromisso direto com o serviço ao altar de Deus e a comunidade. Também não deixou de expressar sua felicidade em ver seus filhos dando este importante passo rumo ao sacerdócio. Terminada a homilia, prostrados, em sinal de despojamento e humildade, os eleitos e toda a assembleia celebrante cantaram a Ladainha de Todos os Santos, pedindo o auxilio e a intercessão daqueles que nos precederam na fé, para que Deus derrame com largueza a sua graça e sua bênção sobre os escolhidos.

Em seguida, o bispo impôs as mãos sobre as cabeças dos rapazes, conferindo-lhes, por sua autoridade, o grau da diaconia. Feito isso, os novos Diáconos receberam as vestes características de seu ministérios, quais sejam, a alva, o síngulo, a estola transversal e a dalmática e saudaram o povo sacerdotal sob aplausos. O livro dos evangelhos lhes foi entregue como sinal de cumprimento as palavras de Cristo que diz:  “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. Um detalhe: a estola do Diácono é transversal pois simboliza que seu poder não é igual ao do sacerdote. Este não pode celebrar a Santa Missa nem ouvir confissões, devendo, no entanto, ministrar os sacramentos, auxiliar os padres e o bispo no serviço do altar e nas demais necessidades da liturgia.

Após os agradecimentos dos eleitos àqueles que direta ou indiretamente ajudaram no seu processo de discernimento, destaque para Dom Paulo Cardoso, Bispo emérito de Petrolina onde cursaram o propedêutico e a filosofia e encerrada a celebração eucarística, os novos Diáconos receberam parentes, amigos, fieis e colaboradores num jantar comemorativo. A Diocese de Salgueiro pede ao seu rebanho que ore incessantemente pelo ministério desses jovens e pela frutificação das vocações nesta porção do povo de Deus localizada no sertão de Pernambuco.

Por: PASCOM – Diocese de Salgueiro

Imagens: Netinho Freitas

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.