Notícias da Diocese › 29/04/2016

Padre José Maria Prada, mártir em defesa do matrimônio

Pe. José Maria PradaNascido em Portugal no ano de 1928, José Maria de Prada era missionário redentorista da Província de São Paulo, foi ordenado padre em 1953, iniciando sua jornada de fé e fidelidade aos princípios da Igreja Católica. Padre José Maria atuou em Angola, na África, até 1975, ano que veio trabalhar no Brasil. Em terras brasileiras, morou em Garça-SP, em Exu-PE e foi nomeado pároco do município de Salgueiro. Foi nesta cidade que ele foi assassinado por defender a indissolubilidade do casamento.

Certa vez um homem na cidade de Salgueiro procurou Pe. Prada para se casar. Nada demais se ele já não fosse casado. O indivíduo mentiu para Pe. Prada dizendo que havia residido com uma mulher em outra cidade, mas não tinha se casado. Não acreditando na versão do homem, Pe. José Maria entrou em contato com a paróquia da outra cidade e conseguiu uma certidão de casamento dele. Por ser casado, o sacramento do matrimônio não poderia ser realizado. Mediante a recusa, o indivíduo disse que o mataria se ele não efetuasse o casamento, mas o padre não quebrou as regras da igreja.not-23-20150502142613

No dia 29 de abril de 1991, homem contrariado tirou a vida do servo de Deus às 11h dentro da estrutura da secretária paroquial da Igreja de Santo Antônio. A missa de corpo presente de Pe. Prada teve participação de todo clero da Diocese Petrolina e de uma multidão de fiéis do município de Salgueiro. No enterro o caixão foi coberto com a camisa ensanguentada do padre. O assassino de Pe. José Maria permanece livre após 25 anos do homicídio.

Hoje, passados 25 anos de seu martírio, a Igreja particular de Salgueiro presta suas homenagens a este grande homem que deu sua vida para defender a fé. A diocese construiu um memorial, em mosaico,  na praça da Igreja Catedral para lembrar as virtudes e o ato de coragem e fé desse grande servidor do Reino de Deus.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.