Artigos, Formação › 17/11/2016

“Tenda de Deus no meio de seu povo” (cf. Ap 21,3)

14657494_1142066009211730_1776176511242621480_nAproveitamos da presença do Núncio Apostólico no Brasil, enviado do Santo Padre Francisco junto ao nosso país e à Igreja que se encontra no Brasil, para que ele abençoasse e colocasse a pedra fundamental da Igreja Catedral de Diocese de Salgueiro. Em coro agradecemos ao Núncio Apostólico, cuja presença muito nos alegrou e nos recordou a solicitude paterna do nosso Papa Francisco, cujo abraço pudemos sentir nesta sua visita.

Foi sentida por todos nós a vibração, a alegria e a fé com que nosso povo sertanejo acolheu, celebrou e colocou também a sua “pedra” com o coração. Imagino também que, não obstante o trabalho árduo do qual temos a plena consciência de que estamos por empreender e do tempo que levará, podemos já esperar, no Senhor, aquele dia em que dedicaremos esse templo a Deus, casa Dele e casa da Igreja diocesana de Salgueiro.

foto06_000001A Igreja catedral (…) é a expressão daquele templo espiritual, que é edificado no interior das almas e brilhe pela magnificência da graça divina, segundo aquela sentença do apóstolo S. Paulo: ‘Vós sois o templo do Deus vivo’ (2Cor 6,16). Depois, deve considerar-se como imagem figurativa da Igreja visível de Cristo, que no orbe da terra ora, canta e adora; deve, consequentemente, ser retida como a imagem do seu Corpo místico, cujos membros estão conglutinados pela união na caridade, alimentada pelo orvalho dos dons celestes” (cf. Cerimonial dos Bispos 43).

A Igreja que aqui será levantada será constituída a Mãe das igrejas que compõem a nossa Diocese. Será a Igreja a partir da qual o Bispo exercerá seu ministério, e, ao mesmo tempo, sinal de comunhão e unidade. Nos esforços de construção dessa Casa, poderemos, de certa forma, contemplar aquele esforço primário de permitir o crescimento do Reino de Deus em cada um nós, pedras vivas do edifício espiritual, que tem Cristo como a “Pedra fundamental” por excelência. Além disso, uma vez edificada, a nossa Catedral deverá irradiar a santificação, a caridade e a ação missionária para toda a Diocese e, queira Deus, para além de seus confins geográficos.

Agradeço, desde já, cada esforço, desde o menor até o maior, que todo fiel empreenderá para ver a Igreja-Mãe de Salgueiro edificada. Também conto e agradeço as orações de todos, por esta obra; de modo especial, peço aos idosos e enfermos que, mesmo fazendo a experiência do limite das disposições físicas, não cessam de oferecer a Deus suas orações e seu sacrifício espiritual pelo bem da Igreja. Peço encarecidamente as orações de vocês, Pois “se o Senhor não construir a nossa casa, em vão trabalharão seus construtores” (Sl 126,1).

Ao arquiteto que concebeu este projeto, Pe. Silvano Onofre, nosso reconhecimento e agradecimento, por não apenas tê-lo elaborado profissionalmente, mas, sobretudo, por ter-nos oferecido uma obra que nos ajudará a viver uma mais profunda comunhão com Deus. É ele próprio quem ilustra sua intuição:

“A Igreja Catedral de Salgueiro será uma monumental igreja basilical, que unirá o Céu e a Terra, um lugar Santo e Santificador, “Tenda de Deus no meio de seu povo” (Ap 21); implantada no coração do sertão pernambucano, com referências respeitosas ao passado, aliada à simplicidade compositiva e a tecnologias construtivas possíveis, uma imponente Casa para a GLÓRIA DE DEUS E HONRA DA RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL” (Pe. Silvano Onofre, Arquiteto).14717069_1144721835612814_6144952924929506192_n

A nova Catedral será Dedicada a Deus e sob a proteção de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Padroeira do Brasil. Maria é a imagem da Igreja e discipulado fiel ao Senhor, e também imagem na qual podemos contemplar a Igreja glorificada pelo seu Esposo. É o que desejo, aos fiéis que, visitando a futura Catedral, que contemplem e se inspirem Naquela que “guardava essas coisas em seu coração” (cf. Lc 2,19), e sejam animados e fortalecidos em sua vocação batismal. Não esqueçam jamais que em meio às festas da vida, sempre faltará o “vinho” que alegra o coração e, Maria, como mãe, nos dirá: “Fazei tudo o que ele vos disser” (cf. Jo 2,5).

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

Dom Magnus Henrique Lopes, OFMCap.

                                      Bispo Diocesano de Salgueiro

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.